Encantos e Paixões®

 
 

"Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade". 
 

O verso é um clássico do samba brasileiro – e é de autoria de Mário Lago, 
que antes de ator era um grande compositor e letrista de sambas, 
marchas e foxes. A música, para quem não se lembra, 
o que parece impossível já que clássicos do samba não morrem, é 
Ai Que Saudades da Amélia, de 1942 e gravado pelo grande Ataulfo Alves.

Para reavivar a memória musical, são também de Mário Lago as músicas
Aurora, de 1941,
Nada Além, de 1938, 
Atire a Primeira Pedra, de 1944 
e É Tão Gostoso, Seu Moço, de 1953, entre outras. 
São canções que vão além de meras “musiquinhas”  e
mostram um compositor engajado com o meio social.








Com o desaparecimento do mestre da cultura popular brasileira Mário Lago, perde o
Brasil um dos seus últimos intelectuais em franca atividade. No Brasil da submissão
cultural e da subversão dos valores fundamentais que deveriam nortear os principais
interesses dos cidadãos, a perda de um ativista, advogado, poeta, ator (tragicômico),
jornalista e defensor ferrenho de seus ideais, é algo que nos parece insubstituível. 

Não choram somente amélias e auroras que habitam todos os quadrantes do Brasil,
mas também choramos nós, cultores da arte e do belo, que conhecemos a extensão
deste tipo de perda! 

A precariedade da educação no Brasil, assim como o sucateamento de valores morais
e éticos, em nome de uma “modernidade” que só existe na cabeça dos imbecis
(veja-se  o enorme contingente de “astros” que emporcalham a televisão brasileira), 
torna simplesmente impossível a reposição de peças preciosas como Carlos
Drummond de Andrade, Tom Jobim e Mário Lago.
Jamais o Brasil terá novamente homens daquela estatura!

Não perdemos apenas Lago, perdemos um grande oceano! Noventa anos é muito
pouco tempo de sobrevivência para um tão grande oceano de intenções e de idéias.
Ele foi criticado por ser comunista e também chamado de machista 
(por causa de sua Amélia). 
Contudo, aqueles que o criticaram são os mesmos que até hoje criticam tudo
quanto não conhecem e não fazem nenhum esforço para conhecer com maior
profundidade. São aqueles que sempre ouvem o cantar do galo,
mas não fazem a menor idéia de onde ele esteja...

Vá, Mário Lago! Vá misturar suas águas com as águas de outros oceanos. 
Pena que o Brasil continuará amargando sua seca. 
Vá, Mario! Aproveite e reze para que um dia as auroras do Brasil 
sejam mais sinceras e que as amélias brasileiras não achem mais
bonito não ter o que comer...  

ROBERTO DE LACERDA




Encantos e Paixões®


 

.