És hábil com teu punhal.
IsabellaBenício
Sabes da beleza e do perigo
IsabellaBenício
Que a ele são inerentes.
IsabellaBenício
Enquanto com sua ponta
IsabellaBenício
Escreves poemas de amor,
IsabellaBenício
Sabes que com seu fio
IsabellaBenício
Matas as almas que te lêem.
sabellaBenício




És mestre na arte de apunhalar.
IsabellaBenício
E eu,
IsabellaBenício
Ingenuamente,
IsabellaBenício
Enquanto leio tuas palavras,
IsabellaBenício
Deixo-me matar por ti.
IsabellaBenício
E assim morro,
IsabellaBenício
Doce e dolorosamente,
IsabellaBenício
Cruelmente,
IsabellaBenício
Um pouco a cada dia.
IsabellaBenício






Isabella Benício